domingo, agosto 30, 2015

O que as pessoas andam dizendo?

Dia desses um grande amigo chegou da Argentina e me trouxe de presente um livro intitulado: "La Gente Anda Diciendo". Segundo ele, o livro era a minha cara. Agradeci o presente, guardei o livro e segui a minha vida.

Numa bela manhã de mau humor, sentado no trem ao cheiro maravilhoso e sincero do Rio Pinheiros em dias de calor paulistano, lembrei que o livro estava na minha mochila e que poderia ser a minha salvação.

Foram 5 estações passando mal de rir e quase fazer xixi na calça. Eu estava dando tanta risada com o que lia que uma mulher sentada ao meu lado me perguntou do que eu estava dando rindo tanto. E, nesse looping de risadas, obviamente, eu não consegui nem responder pra ela. Saí do vagão dando mais risada ainda.

O livro traz frases soltas de conversas ouvidas pelas ruas sem revelar muito do contexto em que elas foram faladas, retratando apenas o naipe das pessoas responsáveis pela frase solta. São coisas como: "Mamãe, eu não vou querer ter filhos porque não quero colocar no mundo uma pessoa que não sei se quer nascer" - Mulher de 25 anos conversando com sua mãe na fila do supermercado de Buenos Aires e, na página seguinte, uma outra frase que faz parte do mesmo tema mas foi falado por outra pessoa: "Mamãe, mas eu não pedi pra nascer!" - criança dando chilique num supermercado de Montevidéu porque a mãe não queria comprar um chocolate.

A verdade é que eu não sei se o livro era tão engraçado assim. Mas foi tão bom pra mim naquela manhã que quando cheguei no trabalho, as pessoas pensaram que eu tinha transado a noite inteira.

Na hora do almoço fui me encontrar com um diretor de uma agência que queria me fazer uma proposta de trabalho. Acabei tendo a genial ideia de escolher um restaurante que tem as mesas bem próximas umas das outras. Isto é um problema se você está tendo um date, mas esse não era o caso e essa é outra história.

Conversa vai, conversa vem, o diretor da agência começou a falar sobre a proposta. Vez ou outra, sob influência do livro da manhã, eu ouvia frases soltas das conversas das outras pessoas nas mesas ao lado - rindo mentalmente. Foi quando, de repente, o diretor da agência aumenta o tom de voz enquanto o restaurante fica em silêncio e solta um:

- ENTÃO BRUNO, ME DIGA, QUAL É O SEU PREÇO????

E todas as pessoas do restaurante, incluindo garçons e clientes, olharam para nossa mesa pra saber qual era o contexto em que aquela frase foi dita.

E pra explicar que não tinha nenhum cunho sexual envolvido? Hahahaha.

Achei melhor fingir demência e pedi mais uma água tônica com gelo e limão.

Saindo de lá, ouvi uma mulher falando: "É, e aquilo me pegou bem lá dentro...." e fui embora dando risada.

--

Ah, esse livro é uma evolução dessa página no facebook: https://www.facebook.com/LaGenteAndaDiciendo?fref=ts
Divirtam-se!