quinta-feira, fevereiro 05, 2015

Ação e Reação

Todos os dias eu acordo com a sensação que algo incrível vai acontecer. E quando o dia chega ao fim, deito minha cabeça nos meus travesseiros para pensar naquilo tudo que passou. Tem vezes que parece que nada acontece e é aí que eu procuro nas coisas mais simples algo que fez viver valer a pena.
Tem dia que encontrar alguém que me abraça quando me vê, me enche de felicidade. Há outros em que um elogio inesperado me troca as palavras óbvias por um sorriso sem graça. Às vezes também abro um sorriso quando acerto na escolha de um prato diferente em um restaurante qualquer.
Nem sempre essas coisas acontecem comigo para me deixar contente. Tem vezes que a conquista de um amigo ou uma foto dos meus sobrinhos fantasiados de alguma personagem muda meu humor. E meus dias têm se passado assim, procurando sempre alguma coisa que deixou a minha vida mais alegre.
Nessa semana, enquanto montava praticamente duas apresentações ao mesmo tempo, ouvi o barulho do meu email me chamando para dar uma pausa. E quando abri, tive 10 razões para ficar feliz. Era uma mensagem que continha 10 feedbacks feitos por alunos de um curso em que ministrei uma palestra semana passada.
Eu montei essa apresentação com tanto carinho, pedi opinião pros meus amigos, inseri umas fotos que meu irmão disse que ficaria engraçado e fiz a palestra em casa pra minha mãe caindo de sono assistir. Fui na fé que tinha um pouco da felicidade que eu tenho recebido de todos os lados. Eu até estava um pouco nervoso pela grande responsabilidade, tentei apresentar da maneira mais simples de todas: sendo eu mesmo.
Eu nunca gostei muito de física na escola. Era a única matéria que eu realmente tinha que prestar mais atenção. Mas a sensação de entender um problema sempre me causava um alívio inexplicável.
E aí, anos depois, fica óbvia pra mim essa história toda de ação e reação: as coisas incríveis não acontecem sozinhas. Somos nós mesmos que as fazemos acontecer.

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabens por continuar seu blog... :)
Passam-se alguns anos e sempre tem um dia que eu lembro "será que aquele menino ainda está escrevendo?", procuro e acho!! Hahahah primeira vez que li tinha 15 e agora tenho quase 30! Sucesso pra sua vida! Bjo