quinta-feira, julho 26, 2012

Um daqueles dias

Era um dia qualquer daqueles em que a solução de um rosto de noite mal dormida se resolve vestindo uma nova camisa. Daqueles em que as músicas do rádio não entram no compasso dos passos apressados atrás de algo que cisma em fugir. Era um dia daqueles em que o tempo não sabe se molha ou se seca. Daqueles em que o elevador está quebrado, sabe?
Era um daqueles dias em que ele acreditava que nada estava sob o seu controle.
Foi então que o telefone tocou. E, decidido a fazer desse dia um diferente daqueles outros, sorriu e resolveu não atender. Porque, na vida, quase tudo está sob o seu controle.