terça-feira, fevereiro 28, 2012

Me mata de amor

- Mas e então, qual o seu problema? Você é bonito, inteligente, engraçado... morro de rir com você!
- Não quero alguém que morra de mim, quero alguém que morra por mim.
- Tenho certeza que existem milhares que morreriam por você.
- Existem, claro. E, posso falar? Já matei todos eles!
- Bom, sempre tem um sobrevivente!
- Eu sei... sou um deles!

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Os meus velhos sapatos

Quando eu era criança acordava durante a noite, chorando. O crescimento dos ossos das minhas pernas me fizeram sofrer de dor. Eu mal conseguia levantar para pedir ajuda aos meus pais/irmãos. Como era difícil crescer. Quando eu era criança, eu mal sabia que as dores do crescimento iam além da dor nas pernas.
Andei muito por aí. Houve momentos em que me carregaram no colo, quando eu estava cansado. Em outros, porém, fiz longas caminhadas que, vistas de longe, pareceram feitas em um pé só. Mas vocês já pensaram o quanto andar em um pé só é mais difícil do que usar as duas pernas? Sou um pouco consumista com roupas, mas só troco meus tênis quando eles não me servem mais. Apesar disso, chega uma hora em que a gente para de crescer e, mesmo assim, alguns dos nossos sapatos antigos não servem mais. Talvez seja o breve instante em que paramos de crescer para começarmos a evoluir.
Quando chegar em casa, a primeira coisa que eu vou fazer é ficar descalço.