domingo, agosto 05, 2012

Tudo bem, eu espero!

Aí ele espera. Pela ligação que não chega, pela presença que não vem. Pelo cheque que não cai, pela dor que não vai. Pela música na rádio e pelo fim de semana de sol.
Ele senta, espera e percebe que a vida é muito curta pra se esperar tanto tempo por coisas que não voltarão. E, ao ligar o radio, a sua música preferida foi pedida por um ouvinte, bem no instante em que ele já não esperava mais nada, de ninguém.

2 comentários:

Chris Macêdo disse...

Adoro seus textos, sua visão do mundo, do amor...

Mara Ribeiro disse...

Maravilhoso!
Bjo no coração.