terça-feira, maio 01, 2012

O nascer do sol

E ele ficou ali, acompanhado de alguém especial, assistindo o nascer do sol, como se aquela cena não acontecesse todos os dias. E, de joelhos dobrados e pés cruzados, acompanhou atentamente do 13o andar do hotel, o clarear do céu escuro. Nunca isso tivera tanta importância e, mal sabia ele, que essa cena passaria no filme da sua vida por todos os dias da sua eternidade.
Assim como o sol nasce, ele também se põe. E é difícil lidar com o céu escuro. Porém, vendo pelo lado bom, o contraste das estrelas não teria sentido num céu azul turquesa.
Hoje, alguns anos exatos depois, ele também esperou o nascer do sol, agora, do 13o andar de seu apartamento, sozinho. Dessa vez, o céu estava nublado e ele nao viu o sol nascer. Mas ele tinha certeza: o sol sempre nasce, mesmo quando a gente não o vê.

Nenhum comentário: