sexta-feira, setembro 30, 2011

Migalhas

E o que eu faço com essa saudade que não cabe em lugar algum?
Mesmo dando apenas migalhas ela continua crescendo...
Talvez seja hora de matá-la de vez.
Tem um tempinho aí pra mim?

domingo, setembro 25, 2011

Isso tudo que você já entendeu

E essa música que não sai da minha cabeça? Esse filme que tanto já assisti e ainda não entendi o final. Esses atores coadjuvantes despreparados para papéis tão grandes nesse cenário tão complexo. Esses sentimentos obviamente vazios. Essas risadas desesperadas. Essas lágrimas engolidas. Essa ânsia pela resposta que não sai, pela presença que não entra. E esse cheiro que não sai da minha cabeça? Esse pensamento espaçoso demais para coisas que não deveriam ter mais importância. E essa música que não sai da minha boca? Esse filme que tanto já li e ainda não entendi o começo. Esses atores principais saindo de cena nesse cenário tão complexo. Esses sentimentos obviamente vazios.

Não quero sair da cama

É domingo de manhã quando parece que falta alguma coisa. Saio então à procura do que estiver esquecido por aí. Encontro a meia do par perdido, o cartão de alguém no bolso da calça, a música que eu não sabia o nome. Encontro uma nota de 20 no meu casaco preferido. Encontro o caminho mais fácil para chegar a qualquer lugar. Encontro tudo. Encontro sua letra nas cartas espalhadas pelo chão e, com muito esforço, ainda encontro o seu cheiro nas suas roupas que você ainda não veio buscar. Encontro o sol nesse dia nublado. Encontro quase tudo. Domingo de manhã sempre falta alguma coisa.