quarta-feira, abril 27, 2011

Gostaria de agradecer todos os emails e comentários que eu recebo por conta do blog. Gosto muito de receber esses emails. Penso que o que eu escrevi foi especial a ponto de alguém abrir a sua caixa de emails e escolher algumas palavras pra mim. Confesso que nem sempre são palavras muito legais. De qualquer forma, fico feliz que tem gente que reserva um tempo da vida mesmo que seja pra escrever um monte de besteira. São por causa dessas pessoas que as bacanas se diferenciam, se não seríamos todos a mesma coisa chata.

Como queria poder ter mais tempo de escrever. Porém, acredito que se eu ficasse o dia todo escrevendo deixaria de viver muitas outras coisas essenciais pra quem gosta de escrever, como viver, por exemplo.

Eu não costumo responder os comentários porque, muitas vezes, não consigo pegar os emails de quem comentou. Mas aqui está o meu muito obrigado!

Um beijo grande pra vocês!
E que graça tem a vida mais ou menos? A pizza de qualquer coisa? O "Não, obrigado!"?

O melhor da vida está em exagerar as coisas, sejam elas os amores, as tristezas ou o catupiry da pizza de 4 queijos. Rir até chorar, comer até não aguentar, dormir até cansar. Os prazeres estão onde o exagero começa, onde o limite não existe.

A vida vale a pena quando percebemos que, apesar dos grandes exageros, o controle está nas nossas mãos.

Tenho mania de acelerar as coisas, de passar tudo pra frente, de correr por aí. Correr é um ato estranho, né? Quando vejo alguém correr sempre me pergunto se a pessoa está indo atrás ou fugindo de alguma coisa.

Por mim, o botão de voltar não precisaria existir em nenhum desses aparelhos eletrônicos, só o play e o correr pra frente. Tudo deveria ser como a vida: apenas uma vez.

Talvez seja por isso que eu acredito que nunca mais vou amar alguém de novo.

Pensando bem, como eu queria poder voltar o nosso filme e apertar o pause...

Essa vida mais ou menos viu... uma pizza de qualquer coisa, por favor!