sexta-feira, outubro 15, 2010

Da próxima vez que você tiver dúvidas sobre o meu amor por você, lembre-se que foi você que o cativou quando me deu seu telefone num papel que tenho guardado até hoje. Lembre-se de quantos filmes assistimos juntos, abraçados, rindo e chorando sem culpa de sermos julgados. Lembre-se daquela vez que, quando você chegou na sua casa, eu saí correndo gritando seu nome pra te dar um abraço e você tomou um dos maiores e mais engraçados sustos que eu já vi na minha vida. Lembre-se das vezes que comíamos no nosso restaurante preferido à luz de velas e das risadas que dávamos quando olhávamos aqueles casais tediosos ao nosso redor que não trocavam uma palavra, enquanto a gente não parava de falar um minuto se quer. Lembre-se daquela vez que eu te deixei perto da sua casa, pois você preferia continuar o caminho a pé. Lembre-se de quando eu cantei, numa perfomance solo, aquela música do Van Halen - I Can't Stop Loving U - com direito aos seus aplausos e lágrimas. Lembre-se do Go History. Dos nossos domingos assistindo Silvio Santos enchendo o cú de sorvete com muita calda de caramelo. Lembre-se das nossas corridas no Parque Vila Lobos, do nosso abraço ao entrar no Skol Sensation (educação é tudo nessa vida hahaha), dos nossos abraços, dos nossos beijos, até das nossas intermináveis brigas, onde nosso objetivo era único: tentar provar pro outro quem amava mais quem.

Hoje tenho certeza de que eu amo muito mais você. Pois se você não está mais na minha vida, é porque, definitivamente, você não me ama mais.

Você se lembra do nascer do sol naquele quarto de hotel no 13o andar?