quinta-feira, agosto 12, 2010

Esse foi o texto que eu escrevi para a colação de grau que rolou hoje, no Mackenzie. Eu queria muito ter sido orador, mas na votação acabei ficando em segundo lugar. Sendo assim, para mim ficou como tarefa fazer a homenagem aos pais.

"Queridos pais,

Infelizmente (ou felizmente), nesse momento não nos formamos os médicos nem os engenheiros como um dia vocês planejaram. Talvez uma boa parte de vocês se pergunte: Se vocês não são capazes de salvar vidas, como os médicos, nem de construir pontes, como os engenheiros, para que serviriam então, como publicitários, se todas as pessoas do mundo sumissem?

Respondo a essa pergunta, em nome dos meus amigos e com muito orgulho, dizendo que, usando da nossa inspiração de quase artistas, com certeza teríamos uma idéia genial. Seria algo como pegar os estetoscópios dos médicos para construir pontes engenhosas e assim novamente unir as pessoas.

Com isso, estão unidos aqui as patricinhas e mauricinhos do atendimento, os rockeiros e tatuados da criação e os compulsivos por internet e excel de mídia e de marketing para mostrar que ser publicitário também é isso: saber que as diferenças existem e saber conviver e aprender com todas elas. Muitas vezes, é saber aproveitar justamente todas essas diferenças pra ter mais uma grande idéia. Uma grande idéia que pode até mudar o mundo!

Hoje, somos todos diferentes. Mas temos pais que só de endereço mudam.
Obrigado mãe, por dizer que o meu desenho feito com o giz pastel era uma obra-prima. No dia da entrega desse desenho, depois de horas perdidas de sono, a professora me fez jogá-lo no lixo e começar tudo de novo.

Porém, assim como digo que quem não recebe críticas acha que é perfeito, digo também que quem não recebe incentivo não sai do lugar. Nunca se esqueçam que às vezes um passo pra trás nos dá o impulso necessário para irmos cada vez mais longe. Obrigado mais uma vez mães, por sempre nos incentivarem.

Obrigado pai, pelo dinheiro para poder comer. Vou confessar que, muitas vezes, o usei para ir ao bar. Era lá que o meu professor de marketing disse que eu tinha que estar para ”fazer networking”.

Foi assim que conquistei amigos que sei que nunca me deixarão na mão, seja ajudando num trabalho de finanças ou dividindo as finanças deles comigo. Obrigado pais, por sempre nos ensinarem a dar valor e a dividir.

Vocês foram os nossos maiores professores em planejar, apresentar e a vender. Acham que foi fácil planejar uma história pro vaso que quebramos jogando bola na sala? Acham que foi fácil apresentar para todos, mais uma vez, uma nova namorada? Acham que foi fácil vender a idéia de que a festa de sábado era uma coisa única e especial?

Não, não foi nada fácil. Mas obrigado por nos ensinarem que ser sincero é sempre a melhor solução, que novas paixões sempre vão surgir e que coisas únicas e especiais sempre vão acontecer.

Pais, hoje conseguimos entender muitas das suas preocupações. Pois agora, como publicitários, aprendemos a nos colocar no lugar do outro para assim entendê-lo e exercer a nossa profissão. Talvez, todo mundo precisasse ser um pouquinho publicitário para entender um pouco o próximo e fazer desse mundo um lugar melhor.

E, por fim, nunca se esqueçam: os sonhos só se tornam realidade quando sonhados juntos. Obrigado pais, por sonharem junto com a gente!"

Espero que tenham ficado expostas a sinceridade e a honra que foi poder fazer parte disso.