quinta-feira, novembro 18, 2010

A vida nada mais é que um lugar de encontros e desencontros, onde os destinos se cruzam para que a gente viva as experiências que eles podem nos proporcionar. Nem todas as coisas estão sob o nosso controle e talvez seja essa a graça de viver.
Quando pensamos saber sobre todos os nossos sentimentos, vem a vida e nos vira de ponta cabeça para nos provar que novas formas de sentir sempre virão.
O estranho e contraditório é que, por mais intenso que um sentimento seja, ele muitas vezes não anulará um outro. Um dia feliz não apaga uma tristeza do dia anterior, um abraço forte não cura uma saudade, cócegas não nos secam lágrimas.
Mas, nessa última semana bem difícil, eu tirei uma certeza: o amor é o único sentimento que muda tudo. É o único sentimento que enlouquece os sãos, que cega os visionários, que impulsiona os covardes, que dá fé aos que desacreditam.
A tristeza passa, a felicidade acaba. O amor não. O amor é algo pra sempre.
Se não foi pra sempre, não era amor.

Um comentário:

Ana L. disse...

Sim. E aí você reconhece o que é o amor e diferencia de uma simples (ou não) experiência pela qual tinha que passar e tirar alguma lição...

Bjs