domingo, setembro 06, 2009

Quando tudo parece muito, descubro simplesmente que não era nada. E às vezes o nada pro outro, é tudo pra mim. Gostaria assim de viver, sem nada pro outro, sem nada pra mim. Mas não! Preciso sempre ter de tudo um pouco.

Nenhum comentário: