domingo, julho 05, 2009

Escrevo contra a solidão. E quando aqui eu derramar toda a minha intimidade, talvez a vida me revele pronto para escrever sobre alguma coisa que não seja sobre os meus sentimentos. Tem sido impossível não respeitar essa ordem que se impõe na minha cabeça e é transferida para os teclados desse computador.

Me chicoteio pelos atos de insensatez e de irresponsabilidade. Como uma mente crítica como a minha pode errar por tantas vezes?

Não sou certo, nem calmo, não costumo pensar numa coisa só. Dou risada alto, falo baixo, respeito os mais velhos. Tenho grandes explosões de alegria e quando fico triste e desapontado nada me consola.

Vivendo assim de maneira paradoxal, aprendo que por enquanto não morrerei de intensidade. E, já que isso não me mata, me despenco de dor até o fim do poço, de onde mais uma vez eu terei que subir gargalhando até ensurdecer a quem faz questão de não me ouvir.

A solidão pode ser um objetivo conquistado sem nenhum planejamento ou um meio planejado para se conquistar alguma coisa.

Eu prefiro pensar que a solidão é somente um daqueles sentimentos que nos aflora naquele momento em que temos que pensar que também podemos ser fortes sozinhos.

Escrevo a favor da solidão.

4 comentários:

Anônimo disse...

Theo Becker, é vc??

Bebé disse...

Brunilmo, você mandou MTO MTO MTO bem nesse post! Como sempre, arrasou! TE AMO MY FRIEND! E estou com saudade já!

FH disse...

mandou bem no post hein.
mas a solidão é algo que temos na nossa cabeça...
anyway... talvez isso.

Patricia disse...

Existem partes engraçadas na solidão, amigo...
Vc já parou pra pensar que a economia é superaquecida quando as pessoas se sentem mais sozinhas? Elas compram muito mais, como se o sapato novo fosse suprir o buraco vazio do coração....Ah, não deixa de ter sua parte engraçada ...

MUITAAAAAAAAAA SAUDADE DE VC, BRUNINHO....
Solidão, pra mim, é vc não estar lá... snif

I lov u so bad....

beijinhos, da sua ETERNA BITCHNEY !