quinta-feira, janeiro 22, 2009

Desde pequeno fui acostumado a dividir tudo com meus irmãos (deve ser por isso que muitas vezes não entendo o egoísmo em algumas pessoas). Era sempre assim, a Thais (mais velha) ganhava o rosa, eu ganhava o de cor azul e o Alex, mais novo, ainda tinha a opção entre o verde e o amarelo. Isso das cores vale pra qualquer tipo de presente.

Apesar do meu irmão ser 1 ano e meio mais novo que eu, sempre fomos tratados como se fôssemos irmãos gêmeos, com tudo igual, só mudando a cor. Ou então a velha história do presente grande no natal com a mãe dizendo: "É pros dois!".

Explico isso para contar que obviamente no meu quarto tudo é duplo: a minha escrivaninha branca, a do meu irmão preta. Os dois murais com fotos, os dois armários, o beliche. Tudo em dobro, tudo igual, pra não fazer diferença. Só não tinha duas televisões pq aí seria um absurdo, apesar que deveriam ter pensado nisso também. Tenho certeza que isso minimizaria muitas das constantes brigas pelo controle remoto e a insistência do meu irmão em ativar aquele texto enquanto as pessoas falam na tv.

Assim que minha irmã casou, meu irmão foi o primeiro a se prontificar em ficar com o quarto dela, o menor. Segundo ele, menos coisa pra limpar (empregada pra q?) E levou tudo dele pro outro quarto.

Fui viajar e quanfo voltei, meu quarto estava todo pela metade! Sem contar que, onde haviam murais de fotos, sobraram somente alguns pregos na parede. E o que a minha mãe fez? Pendurou um terço e no outro um chapéu de palha. (???) Onde havia uma prateleira, agora há buracos na parede. Só faltou ele arrancar metade do carpete!

Meu quarto parece de um convento.

Bom, vou rezar...

2 comentários:

Luciana Nicolodiski disse...

hahahaha to rindo muito aqui!!

chapeu de palha?

eh a cara da sua mãe mesmo!!

Lucynoviski disse...

Pergunta q nao quer calar:

E quem vai ficar com a televisão??