domingo, novembro 30, 2008

Me considero uma pessoa correta. Não furo fila e nunca roubo quando jogo baralho. Semanas atrás fui ao supermercado na companhia da Luciana e do meu irmão. Íamos comprar algo para comer/beber enquanto a jogatina rolaria noita a dentro.

Fomos ao supermercado. Aquela coisa toda de procurar lugar para estacionar, de estacionar direito entre as faixas amarelas/bracas, de conseguir abrir a porta do carro pq o cidadão ao lado não percebeu que parou o uno dele em duas vagas impedindo que vc saísse do seu próprio carro. Como se não bastasse o rodízio em SP, onde vc não é impedido de ir e vir na sua própria cidade, nos estacionamentos vida a fora vc fica impedido de estacionar e sair do carro ao mesmo tempo por conta da falta de noção de espaço da grande maioria.

Estacionado o carro, saí pela porta do passageiro e fomos às compras. Vodka e algum suco. A decisão do suco demora 30 minutos e no final levamos uma Sprite.

Já que estávamos em 3 pessoas, a Luciana, super esperta e prodígia que é, teve a fabulosa idéia de nos dividirmos em 3 filas diferentes. Eu, super chato e moralista que sou, comecei a discutir com ela dizendo que aquilo era errado. Imagina a situação: a Luciana está na fila e a vez dela chega primeiro que a minha. aí, lá vou eu com o carrinho cheio de compras pedindo licença pq ela estava guardando a vez pra mim. Acho desnecessária tanta exposição numa fila de supermercado.

Enfim, ficamos os 3 na mesma fila como diz o livro de etiqueta no supermercado da Glorinha Kalil. Ao olhar para os lados, vi que Murphy foi realmente uma pessoa muito sábia: as filas a nossa volta estavam andando muito mais rápido que a nossa. Na realidade, nossa fila não estava andando.

A caixa, super eficiente, depois de quase se enrolar como múmia na bobina da nota fiscal, solicitou com toda gentileza que nos dirigíssemos ao caixa número 1, pois havia ocorrido um problema técnico no caixa de número 7, onde nós estávamos.

Como boa pessoa, bom cidadão, bom filho e melhor aluno da 4a série A, fui até o outro caixa e esperei as outras pessoas que estavam a minha frente na fila anterior chegassem e respeitassem a mesma ordem. Foi quando eu ouvi, sem querer querendo, uma gorda (daquelas que não sabem ainda que são gordas e usa calça da gang número 38) gritando pra prole dela:
- VAMO LOGO SENÃO AQUELES TROUXAS VÃO ENTRAR NA NOSSA FRENTE!

Aí eu lembrei, que além de melhor aluno da 4a série A, também fiz karatê por uns 10 anos. até pensei em dar um mawashi geri na orelha da nossa amiga, mas lembrei também que o fundamento do tal esporte não é a violência, mas sim o autocontrole. Ao autocontrole, uni um pouco da minha educação e generosidade e gritei pra galera da fila (no caso os trouxas eu, luciana em eu irmão):
- DEIXA ELA PASSAR NA FRENTE DE TODO MUNDO PQ ELA TAVA COM PRESSA.

Acreditem que am ulher se sentiu ofendida ao invés de agradecer? Além do mais estávamos com uma garrafa de vodka e um refrigerante, o tempo que ela demoraria pra caminhar naquela velocidade devagar e sempre era o tempo que poderíamos ter pago a nossa compra. Ela estava com a compra do mês: 15 sacos de fandangos genéricos e um guaraná dolly, fora que deixou metade da compra no caixa pq achou que a conta deu muito cara.

Meu irmão ainda me critica dizendo que tava arrumando confusão no supermercado. É difícil explicar alguma coisa pra ele. Talvez ele não entenda o real sentido da palavra TROUXA. Mas de uma coisa eu tenho certeza, a gorda comedora de fandangos genéricos com a calça da gang 38 entendeu que tudo que vai volta quando deu um puta tropeção enquanto saía pela porta do supermercado.

Aí eu lembrei da minha aula de física do meu primeiro colegial quando eu tirei 9,5 em que a matéria era sobre ação e reação.

6 comentários:

Luiz Vieira disse...

Substantivo
trou.xa
1. fardo com roupas
2. (Gíria) pessoa tola
Etimologia
Do espanhol antigo troja/troxa (carga que se leva às costas)

o tombo dela deve (deveria) ter sido bem grande (pela ação-reação, quantidade de fandangos e enorme falta de educação!rsrsrs brincadeira. o que desejamos volta em dobro. desejaria apenas um pequeno tropeço!)

Elisa disse...

Agora sao 3 43 da manha, cheguei em casa do trabalho faz pouco, e estou rindo mto com a historia. Eu imagino vc contando ela ao vivo!! Escreva com mais frequencia pleeeeaasseeeee :-)

Anônimo disse...

uhull...
voltou com os seus contos divertidos!!!

Mari Maccapani disse...

HAHAUHUAHUAAUHAHUAHUAHU. Quero MUITO saber o calcado q a mulher gorda da calca 38 Gang tava usando?! Eram aquelas plataformas enormes?!!!
Soh vc pra me fazer rir com esse blog!
bjao,
Mari

Tiffany Noélli disse...

Como seu Blog é divertido! Vc é super bem humorado! Gostei... Bjs! =)

A Luciana disse...

kkkkkkkkkkkkk ai bru, lembro ate da roupa da gorda!!!!! tem q falar tambem do cabelo loiro pichaim tingido com a raiz nascendo... e o tamanco de madeira.. kkkkkkkkk

adorei o layout novo!!!!!!!!

bjos bru!