sábado, agosto 30, 2008

Eu erro com meu irmão todos os dias quando ele me diz bom dia, erro todos as vezes que a minha mãe tenta me ajudar a procurar algo que eu perdi, erro com meu pai quando não sento pra conversar quando ele bebeu demais. Erro muito em criticar as atitudes da minha irmã, em duvidar da experiência dos meus avós e erro quando não acredito na minha própria capacidade.
Eu erro com as coisas e pessoas a quem eu dou valor.
Eu erro demais com vc.

Eu sou assim. Meio descontrolado, meio intolerante e muitas vezes até meio sem educação. Sou cheio de sermões sobre como tudo e todos devem ser, mas peco sobre as minhas próprias atitudes.

Pra mim, assumir um erro é quase um suicídio, vc sabe disso. E estou aqui, escrevendo pra me desculpar pelas minhas crises existenciais e intolerâncias dos últimos dias.

Eu gostaria que vc estivesse na minha vida só nos momentos felizes, nas horas de comemoração, dos beijos apaixonados e dos abraços apertados depois da saudade dos dias de semana. Mas acredito que, namorar é fazer parte da vida um do outro e infelizmente no script da minha história, eu estou passando por um capítulo que eu queria pular. Pro livro fazer sentido, precisamos ler todas as páginas.

Me perdoe por transferir pra vc todas as coisas ruins que não tenho conseguido resolver, me perdoe por pedir sempre se apressar e por sempre gritar com vc. Eu vou ser sempre o acelerado, vc sempre o calmo. Eu vou ser sempre o pontual e vc o atrasado. Eu vou ser sempre o certinho, vc o atrapalhado.

Eu te amo por isso. Por vc me completar. Por vc ser aquela parte q eu queria ter em mim, mas que por outro lado eu tenho ao meu lado.

Eu te amo tanto que prometo que se for gritar de novo com vc, que seja pra gritar que eu te amo, que vc é o amor da minha vida, que vc é tudo o que eu sempre quis.

Faz duas semanas que tudo o que eu queria era te abraçar, te apertar, ouvir a voz de go de manhã.


Faz duas semanas que eu morro de saudades de vc.

Me dê uma chance para que eu possa ser um pouquinho mais tolerante, pra que eu possa falar um pouquinho mais baixo, pra eu poder no seu ouvido dizer mais um milhão de vezes "eu te amo", de madrugada, enquanto vc dorme.

Me dê mais uma chance pra eu te provar que juntos, a gente pode tudo: pode ter nosso emprego novo, pode ter nossa viagem pra Europa e pode ser muito feliz.

Sem vc a minha felicidade plena fica ainda mais distante.

Estou mais um final de semana sem a minha metade, e ficar sem um pedaço de mim me dói tanto, não sei andar em um pé só.

Me liga, me escreve, me responda.

Não faça pouco caso de mim.

Tenta me entender um pouco.

Me perdoe.

Te amo muito.

2 comentários:

Carlos Roberto disse...

Bruninho... seu texto está maravilhoso e até me torno repetitivo em elogiá-lo.
Mas você parece muito sincero e tomara que você tenha essa pessoa de volta, pois acho que essa história já tem um tempo e não vai acabar assim não.
Boa sorte para vocês dois!

Luiz Gustavo disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
não tenho palavras.