sábado, novembro 10, 2007

Desde que finalmente resolvi me render ao resto da população, poluir por mim mesmo a atmosfera e comprar um carro, tenho tido mais dores de cabeça do que momentos de liberdade.

Não sei se foi impulsiva a compra de um carro - acho que seria impulsivo caso eu comprasse um carro aos 18 anos - tinha colocado na minha cabeça que não chegaria aos 25 andando a pé. Queria a minha liberdade, a minha velocidade e o meu conforto.

O carro é lindo, tem a minha cara, o meu cheiro e AGORA TEM UM AMASSADO BEM DO LADO DO MOTORISTA por obra de um imbecil ,dono de um gol caindo aos pedaços, que não soube diferenciar 30km/h de 70km/h e direita - esquerda. Nunca pensei que andar de carro amassado seria tão humilhante, todo mundo deve pensar que sou muito barbeiro!!

O trânsito de São Paulo é um caos, todos mundo sabe. Que chuva que nada, a grande culpa é dos motoristas. Quanta gente imbecil dirigindo, cortando todo mundo, andando a 10 km/h. Eu não tenho paciência. Faço do meu carro a minha própria bolha. Coloco um som mais tranqüilinho e faço do volante uma terapia. Mas às vezes é difícil relaxar com um idiota parando o carro do nada e quase fazendo eu bater.

Estacionar é sempre um parto de uma criança de 6kg numa buceta semi-virgem. Faço muitas coisas bem (muitas mesmo!), mas para uma baliza é necessária muita visão. A minha visão sempre foi mais ampla, mais pra frente, ela não consegue se limitar em uma vaga com dois carros (um na frente e um atrás). Eu tento uma vez, caso não consiga procuro outra mais fácil. Tem dias que tento de 2 a 3 vagas. Os seguranças da minha rua se divertem, ou melhor, a rua toda pára pra assistir o show de manobras que eu não dou.

Dependendo da vaga que eu escolho na minha rua, sou premiado por milhares de passarinhos cagões. E, no dia seguinte, pareço uma diarréia ambulante. Hoje até acabou a água da limpador do vidro!! Mas aí eu fecho os vidros, coloco os óculos escuros (pra ninguém me reconhecer), ligo um sonzinho relax e vou na minha bolha (agora cheia de merda) até o meu trabalho.

Bom, pelo menos agora eu não preciso dividir meu banco com ninguém. Sou muito egoísta!

8 comentários:

Patricia disse...

eu.....POSSO CONTAR COM VOCÊ?"

ASS: PÁSCOA

(p.s.: codinome.... vai que algum fdp da SR entra aqui!!!)

hahahahaha

Srta Green disse...

Estacionar é sempre um parto de uma criança de 6kg numa buceta semi-virgem... Adorei isso! =]

Patrícia disse...

Eu adoro correr na rua, e nunca bati em ninguém. Na verdade eu dirijo bem melhor a 100km/h do que 60. Porém, sempre tem umas antas a 50 ou 40 que insistem em testar a minha paciência (para uma rua onde a velocidade máxima é 80km/h). Sem contar os FDP que me cortam a frente, achando que a prefência são deles e EU quem devo parar meu carro. Vão à merda!

Anônimo disse...

Que carro vc comprou? Um chevette?

Léo disse...

Por isso que eu pretendo comprar uma moto...

obs: séculos que eu não entrava no seu blog, aliás, vc tem postado bem pouco!

Pedro disse...

Rodei, rodei, rodei....e parei aqui....e achei S E N S A C I O N A L a "Estacionar é sempre um parto de uma criança de 6kg numa buceta semi-virgem."...Pra que estacionar?!?!?!?!

Anônimo disse...

ahahaahha legal

Internauta disse...

"Estacionar é sempre um parto de uma criança de 6kg numa buceta semi-virgem...". Para um homem acho que você descreveu muito bem kkkkkkkkkkkkkkk cara de visão mesmo.
Veja pelo lado positivo... pelo menos você não estava de bicicleta certo? Caso contrario o cagado seria você e não o seu belo carango.

Fico imaginando, até hoje, qual o lance dos homens com seus carros. Estranha relação. Toda mulher no fundo deseja ser um carro para ter a plena e irrestrita atenção e cuidado, o amor sem limite do homem.