quarta-feira, março 14, 2007

Era uma vez uma menina loira, linda. Tinha olhos puxados verdes, pele rosadinha. Ela enchia a minha vida de graça, me encorajando e participando das minhas maiores loucuras. Com ela, estava eu no ápice da minha liberdade.

Aprendi a dividir os meus problemas, a criticar sem culpa, a abraçar com vontade. Aprendi a perdoar e a pedir desculpas, milhares de vezes. Junto dela, posso ser meu pior e meu melhor que, ela sempre me reconhecerá. Talvez seja a pessoa que melhor me conheça.

Com esses dez anos, os meus segredos viraram os dela, os seus pais viraram meus tios e ela a minha irmã: de catchup, de tequila e de coração.

Foi então que eu descobri o que era amizade. E as velhas amizades nunca nos abandonam.

E é por isso e tudo mais, que 5a feira estarei eu lá, no aeroporto, de braços abertos.

E eles só se fecharão no momento em que vc estiver bem pertinho de mim.

É tão bom quando podemos matar as saudades!

Um comentário:

Carlos Roberto disse...

Achei muito legal esse seu post sobre amizade. Esta é para mim uma palavra praticamente sagrada, como eu também escrevi no meu blog.
Bom reencontro, tenho certeza que lhe fará muito bem!!!